Sem sentimentos: análise Sport 1 x 1 Cuiabá

Por: Gabryele Martins e Mateus Schuler

Nem choro, nem riso. O Sport iniciou as quartas de final do Brasileiro de Aspirantes empatando em 1 x 1 contra o Cuiabá, na Ilha do Retiro, que fez o panorama ficar em aberto para a volta. Nesta quinta-feira (25), o Leão saiu atrás com gol de Gustavo Nescau, mas Francisco foi o responsável por evitar a derrota.

Sem surpresas. Para o confronto, o técnico Sued Lima não teve a presença do lateral-esquerdo Victor Gabriel, que recebeu o terceiro amarelo no jogo com o Botafogo e cumpriu suspensão automática. Zagueiro Nassom foi acionado em seu lugar, sendo a única novidade entre os 11 iniciais dos leoninos frente à equipe matogrossense.

Escalação inicial dos pernambucanos diante dos auriverdes (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Por conta do caráter decisivo, a partida começou bastante truncada e pouco movimentada, pois as duas marcações se sobressaíram. O fator casa até fez o Sport ter mais a bola, mas sem conseguir demonstrar poder criativo como em outras oportunidades. E a criatividade diminuiu após a saída de Ítalo, por lesão, para a entrada de Fábio.

A baixa produtividade, mesmo tendo o 4-2-3-1 de base com a posse, gerou a primeira boa chance do jogo, criada pelo Cuiabá. Vinícius Boff recebeu passe em profundidade e da entrada da área, soltou o pé e parou na trave. O susto acordou o Leão, que passou a controlar melhor seu ritmo e chegou perto do gol: Deyvson pegou a sobra na pequena área e chutou com perigo por cima da barra.

Manutenção da tática-base foi a aposta ao atacar na etapa inicial (Imagem: TV Sport)

O que faltou de emoção durante o primeiro tempo, sobrou no segundo. Pelos dois lados. Sem mudanças nas peças, os rubro-negros voltaram com maior determinação para ir ao setor ofensivo. A vontade foi tanta que conseguiram a primeira boa oportunidade: Cristiano pegou rebote de um cruzamento pela direita e levantou na medida para Paulinho, que cabeceou e parou no goleiro Vinícius.

Alternando entre 4-4-2 e 4-5-1 durante a fase defensiva, os leoninos tiveram certa solidez, já que neutralizaram as investidas do Dourado e controlaram o ritmo do duelo. Num descuido de bola parada, porém, saíram atrás do placar depois de escanteio na pequena área; a defesa não tirou e Gustavo Nescau completou para o gol.

Compactação defensiva dos pernambucanos (Imagem: TV Sport)

Precisando buscar ao menos o empate, Sued Lima promoveu as entradas de Ronald e Francisco, sacando Juan Xavier e Flávio. A intensidade permaneceu e mais um bom momento foi criado: Paulinho recebeu passe na entrada da pequena área e bateu sobre o gol assustando. Logo depois, Deyvson tabelou com Flávio e cruzou rasteiro para Francisco, de carrinho, completar.

Formando um 4-3-3 quando teve a posse, a equipe da Praça da Bandeira foi ao ataque tentando a virada a todo custo, deixando os cuiabanos recuados. Mesmo demonstrando mais pressão para voltar a balançar as redes, faltou qualidade no último terço, tanto para criação, como conclusão das jogadas, o que manteve o empate até o fim.

Maior ofensividade dos donos da casa para saírem vitoriosos (Imagem: TV Sport)

Créditos da foto principal: Igor Cysneiros/SCR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: