Náutico na Série B: como joga taticamente o CSA

Por: Ivan Mota

Do mesmo jeito que deixou. Em situação conturbada na Série B do Campeonato Brasileiro, o Náutico tenta um respiro reencontrando Roberto Fernandes, hoje comandando o CSA. Confronto do Timbu contra o Azulão será nesta terça-feira (30) no Rei Pelé, às 21h30, válido pela 26ª rodada.

Separamos tudo sobre o adversário alvirrubro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Marujo.

O TIME

Roberto Fernandes pode contar com o retorno de Gabriel ao time para o duelo diante do Timba. O meia teve um trauma no tornozelo frente ao Vasco e segue como dúvida; caso não tenha condições de jogo, Giva deve seguir como titular. Fora isso, os azulinos são esperados para irem com a mesma escalação do empate ante o Operário na última rodada.

Provável escalação dos alagoanos para a partida (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Na beira da zona do rebaixamento, o CSA tem o segundo pior ataque da competição, com 17 gols marcados em 26 rodadas. Indo para o quarto jogo sob o comando de Roberto Fernandes, o Azulão busca mais uma vitória em casa para se distanciar do perigo, mesmo fora da degola. Começando suas ações ofensivas, o time pode utilizar uma saída 4+2, tendo os dois volantes atuando próximos da primeira linha.

Composição da saída 4+2 contra o Operário (Imagem: SporTV/Premiere)

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Já no campo de ataque, o Azulão do Mutange pode se postar num 4-4-2 tradicional, deixando Lucas Barcelos ou Yann Rolim se aproximando do centroavante Élton. Com isso, Gabriel passa a atuar mais como um ponta, além do apoio, muito pela participação da dupla de volantes por dentro.

Azulino postado em um 4-4-2 ofensivo na vitória sobre o Vasco (Imagem: Premiere)

“Com ou sem Gabriel, tudo indica que o CSA irá jogar novamente debaixo do 4-4-2, com variação tática para o 4-3-3. Geovane ajuda no combate e se torna o jogador do passe inicial para a construção de uma jogada. Rickson ou Giva dão apoio e escolhem o meia mais avançado para dar a bola, criando o ataque com Élton no pivô ou usa os laterais e Lucas Barcelos”

Taynã Melo, editor da VAVEL Brasil

COMO DEFENDE

Com média de um gol sofrido por rodada, o setor defensivo também precisa de melhorias. Apesar de não ter sido vazado nas últimas duas rodadas, sofreu uma dura goleada por 4 x 0 contra o Sport na Arena de Pernambuco. Sem a bola, pode se manter no 4-4-2 de base, seguindo variando entre Lucas Barcelos e Yann Rolim como dupla de Élton mais à frente. Assim, um deles retorna para formar a segunda linha ao lado de Gabriel ou Rickson, além da dupla de volantes.

Alagoanos se fecham em duas linhas de quatro contra o Cruzmaltino (Imagem: Premiere)

Outra opção mais defensiva é se fechar num 4-5-1, deixando apenas Élton isolado. Ainda assim, até o camisa 90 pode voltar para o campo de defesa. Com isso, o meia e os pontas fecham a segunda linha ao lado dos volantes, ficando em alguns momentos bem próximos dos zagueiros e laterais, dando o máximo de compactação possível.

Time de Maceió fecha os espaços com o meio povoado (Imagem: SporTV/Premiere)

“A responsabilidade defensiva para o confronto diante do Náutico é não passar a impressão de que a atuação diante do Vasco foi um delírio ou um lapso de (quase) perfeição. O time bem compacto, que impediu o ataque cruzmaltino de desenvolver qualquer lance de perigo, voltou à estaca zero na última rodada com bastante espaçamento, principalmente entre volantes e zagueiros”

Taynã Melo, editor da VAVEL Brasil

PARA FICAR DE OLHO

Werley (ZAG) – Experiência. Aos 33 anos, o zagueiro Werley chegou ao CSA nesta temporada e vem sendo peça importante na defesa. Com 15 jogos na Série B, 13 como titular, ajudou o CSA a não sofrer gols em seis partidas que disputou. O ex-jogador de Vasco, Grêmio e Atlético-MG é um dos pilares dos alagoanos, além de forte na bola aérea.

Yann Rolim (MEI) – Polivalente. Ganhando espaço aos poucos no 11 inicial depois da chegada de Roberto Fernandes, o meia Yann Rolim tem 15 jogos na Série B, mas apenas cinco como titular, incluindo as duas últimas rodadas. Podendo atuar também como ponta e alguns momentos no ataque, ao lado de Élton, o jogador de 27 anos tem um gol marcado nesta Segundona.

Élton (ATA) – Homem gol. Élton vai para o seu sétimo jogo pelo Azulino, mas ainda sem balançar as redes. O camisa 90 vem de bons números pelo Cuiabá na Série A, onde marcou nove gols na temporada passada. O experiente atacante de 37 anos ainda busca recuperar o bom momento, mas sempre será um jogador para se ter grande atenção em campo.

Créditos da foto principal: Morgana Oliveira/CSA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: