Tradição: análise Vitória 2 x 0 Santa Fé

Por: Mateus Schuler

Sem surpresas. O Vitória não deu brecha para o estreante Santa Fé e largou com o pé direito na Série A-2 do Campeonato Pernambucano. Neste sábado (10), no Arruda, o Tricolor das Tabocas bateu a Águia por 2 x 0 com gols de Jeorge Belmonte e Jussimar, em partida válida pela abertura do Grupo C na Segundona do Estadual.

Comandado por Sérgio China, o Taboquito já teve alguns nomes conhecidos em sua escalação: goleiro Jerfesson, zagueiro Janelson e volante Bruno Sena, todos ex-Salgueiro, formando um 4-2-3-1. Já a equipe de Palhinha, por outro lado, fez a estreia na competição utilizando o Sub-20 como a maior parte do elenco e entrou num 4-3-3.

Formação inicial de tricolores e da Laranja Mecânica (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

No jogo marcado pela tradição contra a juventude, o início foi bem truncado e pouco movimentado, com Vitória e Santa Fé tentando afastar a pressão da estreia. Tendo a experiência como principal trunfo, o Taboquito conseguiu ter a primeira chance: Gilmar levantou pela esquerda e Jeorge Belmonte testou para fora.

Variando a tática-base ao 4-3-3 quando teve a posse, a equipe de Vitória de Santo Antão passou a explorar as fragilidades da Águia, que buscou fechar a casinha no 4-5-1 para povoar o meio. Assim, as jogadas fluíram pelos lados e foi dessa maneira que abriu o placar: Danielzinho cruzou pela direita e, agora, o camisa 9 não titubeou e tirou do alcance de Mandela.

Tentativa de compactação dos igarassuenses (Imagem: TV FPF)

Com o placar favorável aos vitorienses, a Laranja Mecânica passou a sair ao setor ofensivo sem mostrar abatimento. Mostrando pouco poder criativo sob posse, a equipe estreante na Segundona usou o contra-ataque como arma e quase empatou: João Victor recebeu em velocidade de Lukaku depois de tabelar e fez o cruzamento no pé do zagueiro Marlon que, apesar de ter o gol aberto, se assustou e perdeu bom momento.

Na volta para o segundo tempo, Palhinha optou por fazer duas modificações: saíram Neemias e Xuxa, tendo Kayk e Willian acionados. Por estar precisando do empate, o time igarassuense se atirou ofensivamente, mas deixando mais espaços defensivamente, que resultou no segundo tento tricolor: em contra-ataque veloz, Danielzinho cruzou na medida para Jeorge, que cabeceou sem força e Jussimar chegou completando.

Postura do Tricolor das Tabocas em fase ofensiva (Imagem: TV FPF)

A vantagem mais segura no placar deixou o Taboquito tranquilo em campo, passando a controlar melhor o ritmo da partida e jogar nos erros da Laranja Mecânica. Desse modo, Sérgio China fez sua equipe performar um 4-4-2 sem a bola, o que impediu as infiltrações adversárias, tanto pelas beiradas como por dentro.

Para evitar ficar com a marcação cansada, o comandante tricolor promoveu as entradas de Ronaldo e Diogo Batista nos lugares de Danielzinho e Alisson, respectivamente. No final, outras três mexidas confirmaram o triunfo: saíram Jussimar, Jeorge Belmonte e Mineiro, colocando David, Lucas Arruda e Nego de Brejão em campo.

Vitorienses formando duas linhas de 4 sem a posse (Imagem: TV FPF)

Créditos da foto principal: Klebson Roberto/Vitória-PE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: