Sport na Série B: como joga taticamente o Grêmio

Por: Mateus Schuler

Para não morrer no final. Ainda tentando seguir na disputa pelo acesso na Série B do Campeonato Brasileiro, o Sport enfrenta o Grêmio nesta terça-feira (20), Dia do Gaúcho, às 19h na Arena. Confronto diante do Imortal é válido pela abertura da 31ª rodada e uma vitória mantém o Leão próximo ao Vasco na tabela.

Separamos tudo sobre o adversário rubro-negro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Tricolor.

O TIME

Para o confronto com os leoninos, o técnico Renato Portaluppi indica mexidas na cabeça de área, sendo uma forçada. O paraguaio Villasanti, convocado à seleção na Data Fifa, desfalcará a equipe, tendo Thiago Santos e Lucas Leiva — sacado por atuações ruins — como potenciais substitutos. A única certeza é o retorno de Bitello, que estava suspenso, mantendo o 4-3-3.

Provável escalação dos gaúchos frente aos pernambucanos (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Eficiente. Terceiro melhor ataque da Série B com 34 gols, ao lado do Sampaio Corrêa, o Grêmio tem a maior parte — foram 28 — desses quando joga como mandante. Muito do número positivo se deve ao aproveitamento nos chutes a gol, pois acertou 136 de 379, representando 35,88% do total; é o segundo de mais acertos, ficando atrás apenas do Guarani, que tem 40,22%.

Blocos adiantados do meio para frente (Imagem: SporTV/Premiere)

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Apesar de ter pouco tempo, Renato não mudou tanto o sistema de jogo que o Imortal vinha atuando. Quando está com a bola, a equipe forma um 4-2-3-1, tendo os meio-campistas auxiliando na criação. A alternativa é atuar no 4-3-3, buscando ter amplitude dos laterais, pois ajudam do meio para frente e a construção varia, podendo ser pelas beiradas ou por dentro.

Jogadas ofensivas têm muita sustentação pelos lados (Imagem: Premiere)

“Quando ataca, não tem nada muito destacável no Grêmio, já que o time aposta muito na velocidade do Biel e o apoio pelos laterais. Diogo Barbosa tem mais liberdade, enquanto Edílson fica mais postado por conta da condição física, mas sempre buscando bola aérea para Diego Souza”

Pedro Petrucci, repórter no Zero Hora

COMO DEFENDE

Sustentação. Se o Tricolor ocupa uma das posições no G-4, o principal fator é a consolidação defensiva. Foram 20 gols sofridos até o momento, o que o faz ter a terceira defesa menos vazada do campeonato, em desvantagem para Cruzeiro (16) e Bahia (19), líder e vice-líder, respectivamente. O time é, ainda, o time que menos teve finalizações na direção de sua meta, somando 94 dos 342 totais, equivalentes a 27,5%.

Meio-campo cheio impede que os adversários se infiltrem (Imagem: TV Globo)

Os números positivos são consequência de uma marcação forte. O desenho mais frequente é o 4-5-1, que deixa o meio-campo povoado e, desse modo, impede que o adversário troque passes e se infiltre entrelinhas. Outra opção é formar um 4-4-2 de blocos médio/altos, buscando pressionar a saída, mas acaba deixando espaços na compactação.

Tricolores se postando com duas linhas de 4 sem a bola (Imagem: Premiere)

“O time forma muito duas linhas de 4 quando fica sem a bola e é bem desequilibrado. Tem uma transição defensiva lenta e tem sofrido gols assim, muito pelos problemas de encaixe dos meio-campistas junto aos defensores, como Lucas Leiva, que vem jogando muito mal”

Pedro Petrucci, repórter no Zero Hora

PARA FICAR DE OLHO

Geromel (ZAG) – Capitão. Se a defesa do Grêmio tem bons números, o maior responsável é o defensor, que capitaneia a equipe desde os tempos áureos, inclusive na conquista da Libertadores em 2017. Nesta Segundona, Geromel já lidera a equipe em cortes (122) e interceptações (48), sendo o pilar defensivo tricolor.

Bitelo (MC) – Transição. Apesar de criado no FC Cascavel, foi no Imortal que o meio-campista apareceu para o futebol. Titular ao longo da temporada, é um dos principais nomes no setor, seja em fase defensiva ou ofensiva. Tem o desarme como uma das armas (57 no total), sendo o vice-líder gremista no quesito, e a visão de jogo qualificada, dando 35 passes decisivos, sendo três grandes chances e duas assistências para seus companheiros.

Diego Souza (ATA) – Goleador. Dos 34 gols marcados pelo Grêmio na Série B, 12 foram do camisa 29 e outros quatro vieram na sua condição de garçom, o que representa quase metade. Com faro apurado e reconhecido como ídolo para alguns torcedores do Sport, é a principal referência técnica do Tricolor e tem bom desempenho nas finalizações, chutando 51 vezes e convertendo em bola na rede 23,5%; é o segundo melhor aproveitamento dos cinco principais artilheiros.

Créditos da foto principal: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Um comentário em “Sport na Série B: como joga taticamente o Grêmio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: