Náutico na Série B: como joga taticamente o Sampaio Corrêa

Por: Gabryele Martins

Sem esmorecer. Na incansável luta contra o rebaixamento, o Náutico enfrenta o Sampaio Corrêa nesta sexta-feira (23), às 19h, nos Aflitos. Ainda na lanterna da competição, o Timba recebe o atual 12º colocado e tenta garantir os três pontos antes do difícil clássico da próxima semana. Jogo é válido pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Separamos tudo sobre o adversário alvirrubro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais da Bolívia Querida.

O TIME

Os comandados de Leonardo Condé chegam a Recife para encarar o Timbu com apenas uma baixa. O zagueiro Paulo Sérgio deve iniciar a partida como titular, mesmo após ser substituído no duelo diante do Criciúma, enquanto o volante Maurício entra na vaga do lateral-direito Mateusinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O treinador deve manter o 4-3-3 de linhas baixas e variar ao 4-2-3-1.

Provável escalação dos maranhenses frente aos pernambucanos (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Quarto melhor ataque da Série B, perdendo apenas para Cruzeiro, Grêmio e Vasco (três dos quatro times do G-4), o Tricolor possui 34 gols marcados na competição. Apesar do alto número de tentos, a equipe maranhense finaliza pouco e peca no setor de criação. Optando pelo 4+1 na saída de bola, tem o primeiro volante apoiando a linha defensiva no início da transição e gosta de explorar os contra-ataques, com poucos toques de bola e muita velocidade.

Início da transição dos Tricolores (Imagem: SporTV/Premiere)

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Em fase ofensiva, o Sampaio, que ainda não venceu fora de casa, costuma se postar no 4-3-3, mantendo a base deixando o centroavante adiantado e dois jogadores caindo pelas beiradas à frente dos meio-campistas. Assim, a equipe consegue ter muita fluidez pelos lados, fazendo a construção usando os lados do campo.

Manutenção da tática-base da Bolívia Querida com amplitude dos pontas (Imagem: SporTV/Premiere)

“Fora de casa, Condé é muito precavido e receoso, explorando muito o contra-ataque. Mas se tratando de um adversário na situação que o Náutico se encontra e como ainda não venceu fora de casa, ele deve soltar mais a equipe e dar liberdade aos jogadores para atacar”

Weslley Maranhão, repórter da Rádio Timbira

COMO DEFENDE

Se por um lado o Sampaio tem 34 gols marcados e o quarto melhor ataque, por outro sofreu os mesmos 34, sendo dono da quarta pior defesa do torneio. Apenas Náutico, Novorizontino e CRB ficam em desvantagem no quesito defensivo. Nos 11 jogos do returno, os tricolores saíram de campo vazados por oito oportunidades, com 11 tentos.

Tricolores se postando sem a bola num 4-5-1 (Imagem: SporTV/Premiere)

Quando perdem a bola, os maranhenses se apresentam no 4-5-1 ou 4-3-3. Na primeira situação, o meio-campo povoado tende a segurar o avanço rival e marcar forte a saída de bola adversária. Quando optam por duas linhas de 3 do meio para frente, as fragilidades aparecem junto à falta de organização e de velocidade. Nas situações de contra-ataque, a recomposição lenta sofre em embates com adversários velozes e os tricolores ficam para trás.

Tentativa de impedir infiltrações dos adversários (Imagem: SporTV/Premiere)

“Desde o início do campeonato, o Sampaio apresenta muitas dificuldades na bola aérea, assim como a lateral esquerda se mostra bastante falha, com muitas jogadas sendo criadas nas costas do lateral. Na zaga, Godói vem muito bem e já é titular absoluto, mas às vezes um companheiro desatento prejudica e a equipe sofre”

Weslley Maranhão, repórter da Rádio Timbira

PARA FICAR DE OLHO

André Luiz (VOL) – Cirúrgico. O atleta de 27 anos chegou da Ponte Preta em abril deste ano e mostrou segurança no setor de transição da Bolívia. Nos 28 jogos defendendo o tricolor do Maranhão, o camisa 5 realizou 56 desarmes certos (média de dois por partida), acertou 842 passes, marcou três gols e já deu duas assistências, sendo um dos principais nomes do meio-campo.

Pimentinha (PD) – Criador. Com muita rodagem pelo futebol nordestino, o experiente jogador de 35 é ambidestro e pode atuar pelas duas pontas. Seu passe apurado costuma render boas chances de gol, assim como o drible e a velocidade. Nos 22 jogos que esteve em campo, já criou 35 oportunidades e fez cinco assistências, além de ter balançado as redes por duas vezes.

Poveda (ATA) – Goleador. Aos 24 anos, o atacante vindo do Brasil-RS para a atual temporada, é maior o destaque do ataque tricolor. Artilheiro da Série B, com 14 gols feitos — total de 20 na temporada — e duas assistências, é ainda o segundo maior finalizador da competição, somando 67 finalizações em 29 partidas.

Créditos da foto principal: Ronald Felipe/Sampaio Corrêa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: