Chocolate na Páscoa: análise Central 1×4 Retrô

Por: Mateus Schuler Soberana do primeiro ao último minuto, a Fênix continua voando alto no Campeonato Pernambucano. Na tarde deste domingo (4), visitou o Central no Lacerdão, em Caruaru, e deu um chocolate na Páscoa com goleada por 4×1, seguindo vivendo bom momento neste início de temporada; confronto foi válido pela quinta rodada. Com oContinuar lendo “Chocolate na Páscoa: análise Central 1×4 Retrô”

Ótima impressão: análise Corinthians (5) 1×1 (3) Retrô

Por: Guilherme Batista A melhor impressão é a que fica. Em uma atuação digna, na noite desta sexta-feira (26), o Retrô jogou melhor que o Corinthians e empatou no final em 1×1, mas viu o sonho inédito se esvair nas cobranças de pênalti ao ser derrotado por 5×3; paulistas avançam à terceira fase da CopaContinuar lendo “Ótima impressão: análise Corinthians (5) 1×1 (3) Retrô”

Retrô na Copa do Brasil: como joga taticamente o Corinthians

Por: Guilherme Batista O voo mais alto da Fênix. Vivendo o sonho de representar Pernambuco na Copa do Brasil, o Retrô faz o maior jogo de sua história contra o Corinthians e quer seguir fazendo bonito. Duelo está marcado para esta sexta-feira (26) às 21h30, no Estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema-RJ, pela segundaContinuar lendo “Retrô na Copa do Brasil: como joga taticamente o Corinthians”

De Camaragibe para a glória: análise Retrô 1×0 Brusque

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler O Retrô é a sensação da Copa do Brasil 2021. Logo em sua estreia na competição, a Fênix representou bem o munícipio de Camaragibe e venceu o Brusque por 1×0 nesta quarta-feira (17), na Arena de Pernambuco, se tornando o primeiro time pernambucano classificado à segunda fase do torneioContinuar lendo “De Camaragibe para a glória: análise Retrô 1×0 Brusque”

Ninguém voou mais alto: análise Afogados 1×1 Retrô

Por: Guilherme Batista Tudo igual em voos, mas com táticas opostas. Essa foi a sinopse do confronto entre Afogados e Retrô, que ficaram no empate, 1 x 1, no Vianão, pela segunda rodada do Campeonato Pernambucano. Ao apito final, igualdade no placar e no número de expulsões: uma para cada lado. Assim que as escalaçõesContinuar lendo “Ninguém voou mais alto: análise Afogados 1×1 Retrô”